Documentação pode atravancar metas do “Minha Casa, Minha Vida”



  

Uma reportagem veiculada pela Agência Estado atesta que Jorge Hereda, vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, disse que o banco tentará seguir à risca suas metas iniciais para contratar as 400 mil unidades estimadas dentro do programa “Minha Casa, Minha Vida”. Para tanto, relata que a documentação dos projetos precisa, necessariamente, estar completa.

Se isso não acontecer, ou seja, se a documentação não estiver em dia, parte das 400 mil unidades serão efetivadas apenas no ano que vem. Ainda dentro dos números do programa, 1 milhão de moradias poderão ser contratadas até o final de 2010.





Em entrevista à AE, Paulo Safady Simão, presidente da Câmara Brasileira da Indústria de Construção (CBIC), relata que até o atual momento, apenas 130 mil das 495 mil unidades foram contratadas. Portanto, prevê que até o final deste ano não serão conquistadas as contratações em sua totalidade.

A matéria completa pode ser lida em aeinvestimentos.limao.com.br.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *