FGV – INCC subiu para 0,94% na 1ª prévia de maio de 2011



  

Um imóvel na planta é sonho de consumo de inúmeras pessoas. O cenário econômico do país em 2010, fruto de uma série de incentivos do governo e da disposição do consumidor para compras, assim como investimentos mais elevados da iniciativa privada, aumento da massa salarial e do otimismo, refletiu nos números do segmento habitacional.

Há alguns bons meses, outro motivador muito salientado pelo governo foi (e continua sendo) o “Minha Casa, Minha Vida”, programa que concede subsídios de até R$ 23 mil a famílias de baixa renda.





Indexador utilizado como reajuste para imóveis financiados na planta, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) apresentou forte aceleração no primeiro decêndio de maio, ao passar de 0,23% do período igualmente anterior para a taxa de 0,94%. Dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV) indicam que o índice concernente a Materiais, Equipamentos e Serviços subiu de 0,13% para 0,36%, enquanto o índice relacionado ao custo da Mão de Obra avançou para 1,55%, contra 0,34% de antes.

No primeiro decêndio de maio, que compreende dados de 21 a 30 de abril, o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) também subiu, de 0,55% para 0,70%.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *