Preço dos imóveis teve queda em setembro



  

No mês de setembro ocorreu uma pequena queda nos preços dos imóveis nas principais cidades brasileiras, atingindo o índice de -0,12%.

O FipeZap, um índice que faz o acompanhamento dos preços referentes às vendas de imóveis em  20 das principais cidades do país, registrou em setembro uma pequena queda no valor dos imóveis, chegando a uma porcentagem de -0,12%.

A queda registrada no preço do imóvel foi pequena entre os meses de agosto e setembro, mas reflete perfeitamente o atual momento do país, onde as pessoas querem comprar a casa própria, porém preferem esperar um pouco mais para verem se a situação vai melhorar e com menos compradores, a tendência é que o preço sempre caia.

Esta já é a segunda queda consecutiva apontada pelo Índice FipeZap. A queda nos preços dos imóveis foi apontada em 8 cidades, de um total de 20 que são pesquisadas, sendo elas: Brasília, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Recife, Goiânia, Niterói, Florianópolis e Contagem.

Mesmo com as quedas dos preços nos imóveis destes municípios, o FipeZap registrou um aumento no acumulado dos 9 primeiros meses deste ano, chegando a 1,38%. Neste mesmo período, que vai de janeiro a setembro de 2015, o IPCA estava esperando uma inflação de 7,58% e desta forma o valor médio do m² teve uma queda de real em torno de -5,75% este ano até o último mês de setembro.





Pelo Índice FipeZap todos os municípios que fazem parte da pesquisa, apresentaram uma variação menor que a inflação registrada até setembro, a não ser a cidade de Florianópolis. E as cidades de Brasília, Rio de Janeiro, Niterói e Curitiba chegaram a registrar uma queda no mesmo período.

Levando-se em consideração o acumulado dos últimos 12 meses, período que vai de setembro de 2014 a setembro deste ano, o Índice apontou uma variação de 2,63% enquanto que o IPCA esperava uma inflação de 9,43% para este mesmo período. Neste caso, o valor dos imóveis teve uma queda real, chegando a 6,21% neste período.

Foi a nona vez seguida que a variação do FipeZap ficou abaixo da inflação quando se faz este tipo de comparação.
Para os próximos meses a situação tende a seguir em queda acentuada, já que a crise no país continua, com forte inflação, desemprego, juros altos e tudo isso vai dificultar ao brasileiro conseguir comprar seu imóvel, o que resultará nesta tendência, de queda dos preços de imóveis na maioria das cidades brasileiras.

Por Russel

Preço dos imóveis



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *