Valor do aluguel residencial acumula queda em 2015



  

Queda registrada é de 2%. Rio de Janeiro apresenta o valor do aluguel por m² mais caro e Curitiba, o mais barato.

Fipezapé o indicador utilizado para medir os preços de vendas e locação dos imóveis anunciados e engloba todo o território nacional e também é considerado o termômetro do mercado imobiliário brasileiro. Esse indicador é calculado pela Fipe e tem como parâmetro os anúncios feitos pelas pessoas através do acesso a internet no site do ZAP Imóveis, dentre outros sites também. Dessa forma é possível agrupar milhares de anúncios formando uma sólida base de dados.

O estudo para elaboração desse índice ocorre em nove cidades do País, tais como, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Campinas, São Bernardo do Campo, Salvador, Brasília, Porto Alegre e Santos.

O valor do aluguel residencial teve mais uma baixa durante o ano corrente e a porcentagem dessa queda é de 2%. No último mês esse preço diminuiu 0,78% se comparado com o mês de agosto de 2015. A pesquisa pela FipeZap foi iniciada no ano de 2008 e esse percentual foi a maior queda durante um mês já registrada. Vale informar também que essa é a quarta queda que esse indicador registrou, comparando com o mesmo período do ano que se passou.

O Rio de Janeiro foi considerado o lugar com o m² mais caro, sendo esse valor de R$ 38,58-mês e logo abaixo vem à cidade de São Paulo com o valor de R$ 36,51-mês. Já o preço de aluguel mais em conta é encontrado na cidade de Curitiba e custa R$ 16,06-mês. Foi verificado pela pesquisa que o preço dos anúncios de locação, se consideramos as nove cidades citadas acima, é em média R$ 32,76 o valor do m².





Durante os nove meses que se passaram este ano, foi possível registrar as maiores quedas do preço médio de aluguel residencial. No Rio de Janeiro foi apurada uma diminuição de 6,06% e em Curitiba foi de 3,97%. Nas cidades de São Bernardo do Campo e Campinas esse valor cresceu e foi para 5,03% e 3,97%, respectivamente.

Por Paula Barretto Guerra

Aluguel residencial

Foto: Divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *