Consórcio de Imóveis – Prós e Contras



  

Confira nesta matérias as principais vantagens e desvantagens do Consórcio Imobiliário.

Ter a casa própria ainda é um dos maiores sonhos de consumo dos brasileiros. Para adquirir esse bem, existem três opções: guardar dinheiro em uma poupança, financiamento ou consórcio. Em tempos de crise, esse último recurso tem sido a opção de muitos brasileiros, pois sua contratação é mais facilitada e há menos cobrança de juros.

O que é um consórcio de imóveis?

O consórcio é formado por um grupo de pessoas com interesse em adquirir um bem (nesse caso, um imóvel). Para isso, todas elas pagam uma mensalidade. Todo mês ocorre uma assembleia, em que são realizados sorteios, visando contemplar um desses membros com uma carta de crédito. Nessas ocasiões, também são abertas possibilidades de se dar lances, como em um leilão. Assim, quem apresentar as melhores ofertas também consegue outras cartas de crédito

Para quem é indicado?

Ser contemplado com uma carta de crédito pode demorar bastante tempo. Há casos em que isso pode levar até 15 anos, mesmo quando se tem algum dinheiro disponível para lances. Portanto, o consórcio é indicado para quem não tem pressa em adquirir o bem.

Vantagens de se adquirir um consórcio de imóveis

No caso do consórcio, não há cobrança de juros e a burocracia para consegui-lo é bem inferior, se comparado com um financiamento tradicional. Também pode ser uma boa alternativa para quem deseja comprar um imóvel, mas não consegue guardar dinheiro. Assim, por meio de um consórcio poderá haver maior comprometimento em atingir esse objetivo.

Desvantagens de se adquirir um consórcio de imóveis





Por outro lado, como dito, ser contemplado com uma carta de crédito pode ser muito demorado. Além disso, quem procura esse tipo de investimento terá uma boa parte de sua renda mensal comprometida, devido à mensalidade do consórcio. Isso pode ser ainda mais complicado quando se paga aluguel.

Antes de se assinar um contrato de consórcio, é essencial pesquisar bastante sobre a reputação das administradoras do segmento. Nesse caso, vale sempre duvidar de promessas de cotas rápidas. Também é preciso verificar valores de taxas de adesão, garantias oferecidas e ficar atento às cláusulas contratuais, especialmente quando se tratar de devolução do dinheiro a ser pago, em caso de desistência.

Camilla Silva



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *