Comprar Imóvel em Leilão – Dicas e Cuidados



  

Confira aqui algumas dicas e cuidados na hora de comprar imóveis em leilão.

Você quer realizar o seu sonho da casa própria? Atualmente, uma das melhores opções são os leilões de móveis retomados por falta de pagamento. Porém, antes de sair assinando o contrato de compra, você deve prestar atenção em alguns detalhes que são essenciais para não cair numa roubada e acabar se arrependendo da sua compra. Confira abaixo 5 dicas para comprar o seu imóvel em leilão:

1. Tenha paciência

A pressa é inimiga de uma boa compra, especialmente em se tratando de um leilão. Um dos maiores riscos de um leilão é o tempo que o comprador tem que esperar para finalmente entrar no imóvel. Isso acontece porque muitos dos imóveis que foram leiloados ainda não foram desocupados pelos seus antigos proprietários.

Quando você arremata um imóvel no leilão, em seguida receberá a carta de arrematação para solicitar que o mesmo seja desocupado, este processo pode demorar mais de um ano e em alguns casos, você terá que brigar na Justiça para que o antigo dono saia da casa ou apartamento. Portanto, comprar um imóvel no leilão é para quem tem paciência para esperar e está ciente da burocracia que terá que enfrentar, não é para quem quer se mudar de imediato.

2. Dê preferência para imóveis desocupados

Se você tiver que solicitar a desocupação do imóvel arrematado na Justiça, isso vai gerar custos para o seu bolso. Sem falar, que ao se tornar o novo dono, você também será o responsável por arcar com as despesas do imóvel como, por exemplo, impostos e taxas de condomínio. Então, não vale a pena estar arcando com as despesas de um imóvel que você não está usando. Por isso, ao participar de um leilão, o ideal é dar preferência para os imóveis que estão desocupados.

3. Preste atenção no edital

Quanto mais informações você tiver, mais bem preparado estará para o leilão e menos chances terá de se arrepender. Sendo assim, leia o edital com atenção, dê importância para as informações sobre o imóvel que está sendo leiloado como, por exemplo, data do evento, valor mínimo de venda, quem é o vendedor, estado de conservação da propiedade, bem como quem será responsabilizado pelos custos excedentes, como taxas de condomínio e impostos.

4. Pesquise os preços antes de arrematar





Antes de arrematar o imóvel, você deve pesquisar o seu valor de mercado para ter condições de analisar se o desconto oferecido no leilão compensará o risco de ter que bancar os custos com a reforma ou com a Justiça. Também recomenda-se determinar um lance máximo, assim você evita adquirir uma dívida que não possa pagar no futuro. Lembre-se que se você desistir de arrematar um imóvel pelo fato de não ter dinheiro para finalizar a compra, poderá ser punido com a aplicação de multa.

5. Conte com uma assessoria jurídica

Um imóvel pode ser levado a leilão quando o seu dano atrasa o pagamento do financiamento, quando se torna propriedade do banco, ou através de via judicial, com ações movidas por falta de pagamento das taxas de IPTU ou condomínio. Levando isso em consideração, para comprar um imóvel em leilão é indicado contar com a assessoria jurídica de um advogado.

Peça ajuda do seu advogado para fazer um levantamento das dívidas do atual morador do imóvel, pois há o risco de você ter que pagar os débitos que serão deixados por ele. Além disso, o advogado também poderá verificar se existem ações judiciais contra a ida do imóvel a leilão. Há bancos que não esperam a sentença final dessas ações para por o imóvel em leilão extrajudicial. Quando o proprietário não é informado sobre a execução do leilão da sua propriedade, ele poderá entrar com uma ação judicial para anular a venda, mesmo que o arremate já tenha sido feito, aí você terá que lutar na Justiça para validar a sua compra.

Simone Leal



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *