Confira aqui a lista com os bairros mais caros de Curitiba (PR).

Quem mora em Curitiba há alguns anos vai notar que os dados dos valores das regiões que apresentaremos não é nenhuma novidade. O bairro chamado Batel continua sendo o que abriga os apartamentos novos mais caros da cidade. Entretanto, vale a pena acompanhar os outros locais da lista, a fim de atentar-se ao fato de que o mercado está se preparando para uma retomada, fazendo repasse de mais do que a inflação, em relação aos preços dos imóveis verticais de Curitiba.

A Assembléia dos Dirigentes de Empresas no Mercado Imobiliário do Paraná, o chamado Ademi-PR, juntamente com a Brain Bureau de Inteligência Corporativa, apurou em fevereiro deste ano (2017), que o preço médio por metro quadrado privativo referente à apartamentos residenciais novos, marca R$ 6,9 mil, sendo que esse valor, num período de 12 meses, simboliza a alta de 5,2%, superando os 4,7% que foram registrados pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) dentro do mesmo período.

Os apartamentos de quatro e três dormitórios, de acordo com o Ademi-PR, marcaram no período de 12 meses, o que representa o maior reajuste dentro do período: 6% e 6,9%, respectivamente. Esse dado fez com que as tipologias citadas fechassem esse período com valor médio de metro quadrado privativo com preço de R$ 10.738 e R$ 6.846.

Veja aqui os bairros com apartamentos mais caros em Curitiba (as estatísticas são para apartamentos de um dormitório, de acordo com o levantamento feito em fevereiro):

15º) Vila Izabel: Com preço médio por metro quadrado de R$ 7.071;

14º) São Francisco: R$ 7.108;

13º) Juvevê: R$ 7.200;

12º) Prado Velho: R$ 7.481;

11º) Alto da XV: R$ 7.529,

10º) Alto da Glória: R$ 7.595;

9º) Centro: R$ 8.165;

8º) Rebouças: R$ 8.204;

7º) Hugo Lange: R$ 8.339;

6º) Mercês: R$ 8.351;

5º) Bigorrilho: R$ 8.614;

4º) Ecoville: R$ 8.870;

3º) Campina do Siqueira: R$ 8.889;

2º) Centro Cívico: R$ 9.343;

1º) Batel: R$ 10.638.

Como podemos ver, o bairro Batel segue ocupando o lugar de residencial mais caro na cidade de Curitiba, quando o assunto é apartamento novo.

Carolina B.


Confira aqui quais são os bairros com aluguel mais caro e barato em São Paulo (SP).

Se você está procurando um imóvel para alugar na cidade de São Paulo, fique por dentro de quais são os bairros com valores mais baratos e os mais caros, segundo a pesquisa realizada pelo endereço eletrônico Imovelweb nesse ano de 2017.

Tomando como referência os apartamentos de 65 metros quadrados, na região central, os lugares com preços de alugueis mais em conta são: Bom Retiro, Luz, Morros dos Ingleses, Cambuci e República. Os respectivos valores correspondem a R$ 1.398, R$ 1.624, R$ 1.773, R$ 1.902 e R$ 2.121. Já os mais caros são: Consolação, Bela Vista, Higienópolis, Vila Buarque e Liberdade. Confira os preços de cada um respectivamente: R$ 3.214, R$3.069, R$ 2.340, R$ 2.306 e R$ 2.244.

Quem deseja morar na região centro-sul pode pagar entre R$ 1.345 na Vila Campestre e R$ 1.535 na Vila Santa Catarina para custear alugueis mais baratos. Aqueles que podem desembolsar uma quantia mais alta têm como opção imóveis de R$ 3.129 na Chácara Santo Antônio até R$ 4.418 na Vila Nova Conceição.

Na área localizada a nordeste da capital paulista é possível alugar um imóvel por R$ 1.206 na Vila Maria ou por R$ 2.861 no Parque Industrial Tomas Edson.

Por sua vez, a zona noroeste é a que apresenta menor diferença entre os preços mais caros e baratos dos bairros. Por exemplo, em Jaguará a locação vale R$ 1.291. Enquanto que no Parque Maria Domitila, o preço médio é de R$ 1.551.

A zona oeste tem bairros com valores acima de R$ 4 mil como Itaim Bibi (R$ 4.407), Vila Olímpia (R$ 4.267) e Cidade Monções (R$ 4.024). Os bairros com preços menores são Jardim Cláudia (R$ 1.299), Jardim Boa Vista (R$ 1.285) e Parque Continental (R$1.184).

Na zona Sul, o lugar mais caro para alugar um imóvel é Paraíso do Morumbi, que custa R$ 2.378. Já Paraisópolis é a localidade mais em conta, com preço médio de R$ 1.296.

Na zona leste da capital paulista é possível encontrar imóveis para aluguel ao preço de R$ 1.223, em Jardim São Savério, até R$ 2.326 em Anália Franco.

No estudo foram observados mais de 2 milhões de anúncios em 400 bairros do município de São Paulo.

Melisse V.


Confira aqui os bairros mais caros para se morar na cidade de São Paulo.

A cidade de São Paulo é conhecida como referência quando pensamos em qualidade de vida e em termos de oportunidades de emprego e de estudo. Porém, para quem pensa em se mudar para a capital do Estado, precisa saber que alguns bairros estão com preços muito acima da média no valor do metro quadrado para construção e compra de imóveis.

O levantamento de todos os dados foi feito pelo Imovelweb, um site especializado no mercado imobiliário e tudo que cerca o assunto. Sabendo disso, é importante ressaltar, inicialmente, que o valor mais caro do metro quadrado está no bairro do Ibirapuera, sendo esse de R$ 19.118 no mês de março. Sendo assim, o aumento na variação do preço do local nos últimos 12 meses é de 6,7%, estando o bairro 216% acima dos preços médios encontrados nas diferentes regiões de São Paulo.

Em segundo lugar, a Vila Nova Conceição, está com o m² em R$ 16.520, uma variação de 1,8%. E na sequência temos: Itaim Bibi, com R$ 12.730 o m² e variação de 1,5% no comparativo do último ano; Vila Olimpia, com R$ 11.642 o m² e variação de 0,2%; Pinheiros, com R$ 11.205 o m² e variação de -1,6%; Vila Madalena, com R$ 10.958 o m² e variação de 2,9%; Moema, com R$ 10.673 o m² e variação de 0,6%; Brooklin, com R$ 10.562 o m² e variação de -1,3%; e Pacaembu, com R$ 10.063 o m² e variação de -0,3%.

Finalmente, em 10º lugar, está o bairro do Campo Belo. Esse possui, da relação, o metro quadrado mais barato, custando R$ 9.953. Sua variação não teve qualquer alteração no preço nos últimos 12 meses.

Ainda conforme conclusões do estudo realizado, a Zona Oeste vem se consolidando cada vez mais e mês a mês como uma das regiões mais valorizadas e desejadas por todos os paulistanos. Portanto, em regiões como Vila Madalena e Pinheiros, é muito comum encontrarmos empresas, residências, centros comerciais e muitos outros, com a melhor infraestrutura possível.

Sendo assim, essa fatia de São Paulo ocupa, pelo menos, 50% do ranking de bairros mais caros da região. Ainda, o valor geral do metro quadrado por lá é de R$ 8.198, um número que é 35% superior à média já encontrada na cidade.

Kellen Kunz





CONTINUE NAVEGANDO: