Aplicativo móvel do banco permite que clientes possam realizar financiamento imobiliário.

O Banco do Brasil já conta com várias ferramentas digitais à disposição de seus clientes, ferramentas as quais ajudam muito no dia a dia. Indiferente de tipos de contas e perfis de clientes do banco, é possível que todos tenham acesso bastante facilitado à gama de serviços disponíveis, seja pelo site do banco ou aplicativos para smartphones e tablets.

Novo app já em testes

Em vistas a aumentar seu portfólio de possibilidades digitais para beneficiar os seus clientes, bem como a praticidade para um trabalho mais leve em termos de sistema no próprio banco, o BB já iniciou os testes para a utilização de seu novo aplicativo móvel.

App para operações de crédito imobiliário

A principal função do novo aplicativo do Banco do Brasil será voltada a originar operações de crédito imobiliário.

Na 1ª fase de utilização do novo aplicativo do BB será possível fazer simulações de crédito pelo cliente, o qual em determinado ponto da operação será redirecionado para uma opção de financiamento imobiliário a qual seja mais coerente e adequada ao seu perfil, considerando também suas necessidades e na sequência permitindo ao cliente que ele solicite o contato para apresentação da proposta verificada.

Funcionalidade total do App

A expectativa para que o aplicativo esteja em pleno funcionamento com as operações sendo feitas de forma completa é de que até o final deste ano de 2017.

Quando for possível efetuar todo o procedimento de acolhimento das propostas efetuadas pelos clientes, bem como o envio da documentação do crédito imobiliário pleiteado, feito diretamente pelo app do banco, então o ciclo de utilização estará completo e em pleno uso.

Mais praticidade também para o banco

Até o momento a maior parte, ou seja, 60% dos processos de análise e liberação dos contratos desta modalidade de crédito tipo imobiliário está levando até aproximadamente 30 dias, porém, a média é de 33 dias, desde o recebimento das propostas, passando pela análise e a liberação de recursos.

Pretende-se que o tempo total médio do processo em sua totalidade seja diminuído consideravelmente após a utilização gradual do app pelos clientes interessados.

Para mais informações é possível acessar o site principal do Banco do Brasil: www.bb.com.br.

Por Silvano Andriotti


BB oferece nova linha de crédito de financiamento de até 90% do valor do imóvel novo ou usado, com taxa de juros de 9% ao ano.

Uma nova linha de crédito para aquisição da casa própria está disponível a partir desta semana no Banco do Brasil. O banco público está oferecendo financiamento de até 90% do valor do imóvel novo ou usado. O financiamento pode ser estendido em até 30 anos, com taxa de juros de 9% ao ano. Vale ressaltar que apenas imóveis com valor de até R$ 400 mil estão inclusos na nova linha de crédito.

Chamado de Pró-cotista, o crédito habitacional utiliza os recursos do Programa Especial de Crédito Habitacional ao Cotista do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O financiamento só é válido para quem tem uma conta ativa no FGTS e possui no mínimo 36 contribuições ao fundo, seguidas ou não.   Caso o interessado em realizar o financiamento não tenha uma conta ativa no FGTS, é necessário que o mesmo possua um saldo no fundo igual ou superior a 10% do valor total do imóvel ou da escritura, o que for de maior importância.

Tais condições para a nova linha de crédito foram definidas no mês de maio pelo Conselho Curador do FGTS.   

O Banco do Brasil espera oferecer cerca de R$ 1 bilhão para novas operações de crédito imobiliário. A instituição financeira conseguiu identificar 2,2 milhões de clientes que reúnem condições suficientes para se beneficiar do financiamento imobiliário.   

Visto que nos últimos meses ficou mais difícil para os brasileiros obterem financiamento imobiliário, a nova linha de crédito deverá despertar interesse dos habilitados a aderirem.

A carteira de crédito imobiliário do banco atingiu, em abril, R$ 42,06 bilhões, um crescimento de 45,9% nos último 12 meses. 

No mês de abril deste ano, a Caixa restringiu o financiamento de imóveis usados, o que tornou a vida dos brasileiros interessados em imóveis ainda mais difícil. Antes, a instituição pública oferecia crédito de financiamento para até 80% do preço de um imóvel usado, sendo que a pessoa poderia dar apenas 20% de entrada. Agora, com o ajuste, é necessário que o interessado dê 50% do valor na entrada, visto que o banco financia apenas os outros 50% do imóvel usado.  

O aumento dos juros também afetou o mercado imobiliário. Isso acontece porque os bancos utilizam o dinheiro da poupança para financiar as operações imobiliárias. Com a crise econômica atual, os depósitos na poupança têm caído consideravelmente, aumentando os juros aplicados no financiamento de imóveis.

Por William Nascimento

Financiamento de imóveis


Financiamentos imobiliários do Banco do Brasil terão alta nas taxas de juros, indo de 9,9% ao ano para 10,4% ao ano.

O mês de maio irá seguir a mesma tendência do início de 2015: alta em taxas de juros. Dessa vez foi o Banco do Brasil que anunciou que irá elevar, a partir de 18 de maio, as taxas de juros dos financiamentos imobiliários. Dessa forma, tais taxas irão passar de 9,9% ao ano para 10,4%. Além disso, o banco estatal destacou que o aumento das taxas é resultado direto dos maiores custos de captação.

Além disso, o Banco do Brasil também destacou que houve uma série de adaptações e melhorias nas linhas de Crédito Imobiliário SBPE, o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo. Portanto, além do aumento das taxas também foi registrado: ampliação do prazo de financiamento, manutenção do percentual de financiamento sobre o valor do imóvel, maior facilidade na aplicação das taxas de juros levando em consideração o nível de relacionamento do cliente do BB, além de outras medidas.

Com tais medidas, o prazo máximo de financiamento passou a ser 420 meses, levando em consideração o perfil social do cliente e seu poder financeiro. Além disso, o banco também destacou que foram mantidos os 80% sobre o percentual de avaliação do imóvel que pode ser financiado para todos os clientes.

O Banco do Brasil seguiu a linha de mudança da Caixa. Vale destacar que a Caixa já havia anunciado medidas que entraram em vigor na última segunda-feira, 4 de maio. Tais medidas restringem o financiamento de imóveis usados. Através de tais regras, a Caixa determina que os financiamentos com recursos da poupança terão uma redução do limite do valor total do financiamento, sendo assim, saindo de 80% e passando a 50% do valor do imóvel no Sistema Financeiro de Habitação. Já para imóveis no Sistema Financeiro Imobiliário passou para 40%, contra 70% anteriormente.

As mudanças, em ambos os bancos estatais, são resultado direto do atual momento econômico brasileiro. O ano de 2015 já vinha se destacando pelo aumento de taxas de juros, tanto em bancos estatais como em privados, bem como em outros setores do mercado econômico.

Por Bruno Henrique

Financiamento BB





CONTINUE NAVEGANDO: