Imóvel na planta ainda é um dos mais rentáveis negócios dos dias atuais, tanto para quem quer morar num “cantinho” como para aqueles que almejam simplesmente efetuar investimentos para futura cobrança de aluguel ou, então, venda da residência num valor acima do adquirido.

Utilizado como indexador para reajuste da parcela de imóveis na planta, o Índice Nacional de Custo da Construção Civil (INCC) registrou variação de 0,50% no segundo decêndio do mês (entre os dias 21 do mês precedente e 10 do atual), ante taxa de 0,37% do período igual de março.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) assinala que a taxa relacionada a Materiais, Equipamentos e Serviços desacelerou para a alta de 0,27%, contra 0,56% registrado no segundo decêndio de março. O índice atinente a despesas da Mão de Obra passou de 0,17% para 0,74%.

Por Luiz Felipe T. Erdei





CONTINUE NAVEGANDO: