Aumento no Valor do Aluguel no 1º Trimestre 2019 – Fipezap





Preço para alugar imóveis aumenta mais que a inflação no primeiro trimestre do ano.

Toda pessoa que paga aluguel, atualmente, precisa estar atenta aos novos ajustes operados sobre os valores.

Novos valores foram noticiados para os contratos mais recentes de aluguel, que aumentaram diante desta inflação no 1º trimestre do ano de 2019. De acordo com a estatística realizada pela organização Fipezap, novo preço padrão médio foi estabelecido e devidamente anunciado, sendo que a locação de todo tipo de residência já cresceu em, pelo menos, 0,61% no último mês de março; e chegou à escala de 1,68% ao longo destes três primeiros meses de 2019.




Dada a inevitável inflação, no procedimento de cálculo realizado por meio do setor, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, ou IPCA, atingiu a escala de 0,75% no mês de março e a escala de 1,51% quando se completou o 1º trimestre.

Deste acúmulo registrado nos primeiros três meses deste ano, o valor padrão e médio das locações inevitavelmente registrou um crescimento real de até 0,17%. Dentro deste 1º trimestre, foram registradas as maiores elevações nos valores dentro de algumas capitais já monitoradas, são elas: a Capital Federal, Brasília, que chega a 4,03%; em Florianópolis, que chega a 2,98%; em São Paulo, que chega a 2,42%; em Salvador, entretanto, houve uma pequena queda, registrando 1,72%.


Ao longo de um período de um ano, que finalizou no último mês de março, o valor padrão médio de locações residenciais, neste caso, em relação aos contratos firmados daqui em diante, vão acumular um súbito crescimento de até 2,54%, que pode ser considerado muito abaixo do fator da inflação, que registrou a escala de 4,58% durante este mesmo período, conforme o que foi disposto por meio do Índice de Preços ao Consumidor Amplo.

No município de São Paulo foi registrado o maior aumento no valor no padrão médio de locações, dentro da medida que estabelece preço por metro quadrado, e neste caso o valor escalar é de 37,65. O segundo maior aumento no valor foi registrado no município de Barueri, no valor de 32,04; no município de Santos, no valor de 30,68; e na cidade do Rio de Janeiro, no valor de 30,54.

O padrão médio de valores que aumentaram, nas demais 25 cidades onde foi realizada a estatística, no último mês de março, foi registrado o valor de 28,42.

No caso da rentabilidade proporcionada pelo aluguel, o valor padrão médio para as locações foi dividido pelo valor médio sobre as vendas de imóveis, sendo que este retorno padrão médio fixou-se em 4,53% no último mês de março.

O padrão médio de valores de locação, por município, segue abaixo:

Em São Paulo, o valor é de 37,65;

Em Barueri, o valor é de 32,04;

Em Santos o valor é de 30,68;

No Rio de Janeiro o valor é de 30,54;

Em Brasília o valor é de 28,11;

Em Recife o valor é de 27,69;

Em Florianópolis o valor é de 23,78;

Em Porto Alegre o valor é de 22,69;

Em Praia Grande o valor é de 22,61;

Em Belo Horizonte o valor é de 21,49;

Em Santo André o valor é de 21,27;

Em Salvador o valor é de 20,95;

Em Campinas o valor é de 20,91;

Em São Bernardo do Campo o valor é de 20,25;

Em São José dos Campos o valor é de 20,11;

Em Niterói o valor é de 19,55;

Em Guarulhos o valor é de 19,51;

Em Curitiba o valor é de 18,33;

Em Joinville o valor é de 17,52;

Em Goiânia o valor é de 16,28;

Em Ribeirão Preto o valor é de 16,10;

Em São José o valor é de 15,86;

Em Pelotas o valor é de 15,80;

Em Fortaleza o valor é de 15,77

São José do Rio Preto o valor é de 15,21.

Paulo Henrique dos Santos

Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *