Financiamento Imobiliário no Banco Santander – Aumento no Limite



Banco aumenta o limite de financiamento imobiliário para 90% do valor.

Como anda sua vida financeira? E a casa própria? Se você já pensou em financiar sua casa própria, o Banco Santander tem uma excelente notícia. Mas, se você nunca pensou, passará a pensar no final deste artigo.

Com as desigualdades estruturais, principalmente com o agravamento da crise econômica a partir do início de 2014, os níveis de crédito e ticket médio do brasileiro diminuíram e manteve-se o costume de não comprar imóveis à vista. Portanto, essa não é uma realidade da grande maioria da população do país, e muitas vezes a casa própria torna-se uma meta inalcançável na visão dessas pessoas.



O financiamento imobiliário é uma modalidade de crédito oferecida por grandes instituições bancárias e financeiras, que permite o pagamento de uma entrada, percentual ao valor total do imóvel e a divisão do valor restante em centenas de parcelas que chegam a durar 35 anos, portanto, funciona a longo prazo. Foi por meio das viabilidades do financiamento imobiliário, que um grande contingente de brasileiros pode realizar o sonho do imóvel residencial próprio, pagando em diversas pequenas parcelas.

Para melhorar ainda mais esta modalidade de crédito, o banco Santander anunciou nesta terça-feira (07), o aumento do limite de financiamento do valor de imóveis residenciais de 80% para 90%, tornando-se assim o menor valor de entrada entre as instituições bancárias do Brasil.



O Banco Santander surgiu na Espanha e começou suas atividades no Brasil em 1982, integrante do Grupo Santander, um dos principais grupos financeiros do mundo. O Banco Santander reduziu a taxa de entrada em 10%. O que antes era 20%, agora é apenas 10% do valor total, isto na prática significa que, se o imóvel desejado custa R$ 200.000,00 (duzentos mil reais), a entrada antes seria R$ 40.000,00 (quarenta mil reais), porém com a redução realizada pelo banco, este valor agora pode ser até R$ 20.000,00 (vinte mil reais).

Esta novidade ainda está inclusa no Sistema de Amortização Constante (SAC), onde as parcelas são mudadas com o tempo e diminuídas a partir do cálculo de amortização, que consiste no valor da parcela menos os juros. Além disso, o processo de financiamento imobiliário pelo Banco Santander ainda conta com outros benefícios: financiamento do imóvel residencial (mínimo: R$ 90.000,00) em até 35 anos, possibilidade de utilização do FGTS para quitação, soma de renda com outras pessoas mesmo sem nenhum grau de parentesco e financiamento das despesas com cartório.

A taxa mínima de juros praticada pelo banco, entretanto, não foi modificada e continua 7,99% ao ano, que não é das melhores do mercado imobiliário, atualmente, considerando que a Caixa Econômica Federal tem uma taxa de 6,5%, 7,3% no Bradesco, 7,4% do Banco do Brasil, 7,45% no Itaú e 7,7% do Banco Inter.

Além da taxa de juros de 7,99%, inclui-se também a taxa referencial (TR). Ela é um indicador geral da economia brasileira, criada em 1991 durante o Plano Collor II com o objetivo de desindexar a economia e combater a hiperinflação. Esta taxa é responsabilidade do Banco Central do Brasil (BACEN) e os seus valores são definidos a partir de taxas de juros das Letras do Tesouro Nacional (LTN) – títulos com rentabilidade fixa no momento da compra, prefixado. A taxa referencial encontra-se em valores negativos desde meados de 2017, portanto, mostra-se zerada nas tabelas de financiamento.

Todas as informações e benefícios do financiamento imobiliário pelo Banco Santander são válidos apenas para os imóveis incluídos no Sistema Financeiro da Habitação (SFH). Esse programa foi criado durante a Ditadura Militar no Brasil em 1964, por meio da Lei do SFH e tinha como objetivo a redução do déficit habitacional no país. Suas regras são aplicadas pelo Governo Federal e fiscalizadas pelo Banco Central do Brasil (BACEN). Sua maior característica, nesse sentido, é ser financiado com recursos da poupança para imóveis de até 1,5 milhão de reais.

São diversos os benefícios da aderência ao financiamento imobiliário do Banco Santander. E então, o que você acha dessa modalidade de crédito? Envie esse artigo para seus amigos que tem o mesmo desejo!

Escrito por Isaac Zedecc

Próximo Post

Não há mais posts

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *