Fique Atento as 7 Dicas para Comprar um Imóvel em Leilão sem ter Problemas Futuros.

Muitas pessoas estão em busca de um imóvel para comprar e uma das saídas para economizar nessa compra é buscar pelos famosos leilões de imóveis. O que é importante citar é que para não sofrer nenhum dano nesse estilo de compra, é preciso saber de algumas regras. E já vale lembrar que a compra em leilão não é indicada para pessoas inexperientes. Então se esse é o seu caso, anote as dicas que vão estar nesse artigo. Para ficar mais seguro na hora da compra de um imóvel em leilão, faça uma pesquisa sobre o assunto e você pode começar por esse artigo.

1-Leia todo o edital do leilão

Essa tarefa pode parecer um pouco chata, mas é muito importante. Pois no edital se encontram todas as regras do leilão. Lá você vai encontrar a data correta em que o leilão cai acontecer e seu respectivo horário. Nesse documento também vai constar quem é o dono da casa, o estado do imóvel, taxa de condomínio, valor do IPTU e informações sobre a responsabilidade do novo comprador em relação ao pagamento de impostos. Então é fundamental que os interessados em participar de um leilão de imóvel saibam das informações que constam no edital da casa desejada.

2-Dê preferência para imóveis desocupados

Os imóveis desocupados são os mais indicados para ser arrematados no leilão. Pois dessa forma o novo comprador pode se mudar mais rapidamente. Já as casas que estão ocupadas podem levar até 2 anos para ter a liberação de entrada do novo dono. Uma casa que está ocupada pode sair mais barata, mas a dor de cabeça pode ser grande. Pois ainda é preciso que um advogado entre com a ordem de despejo para tirar o atual morador, fora as dívidas de condomínio e IPTU que certamente estarão atrasadas.

3- Faça uma boa pesquisa de preços dos imóveis

Quem realmente estiver interessado em comprar um imóvel em um leilão, deve buscar a ajuda de um corretor. Esse profissional é essencial para encontrar o melhor valor dentro do orçamento do cliente e mostrar o lado positivo e negativo de cada opção de imóvel da pesquisa. No final você vai ver que economizou tempo e dinheiro.

4-Visite o imóvel desejado antes de efetuar a compra

A melhor forma de avaliar a realidade de qualquer imóvel é indo até lá para ver cada detalhe pessoalmente. Alguns dos detalhes mais importantes, é ver a estrutura da casa de modo geral, e dessa forma decidir a base de gastos para uma futura obra. Outro detalhe legal da visita ao imóvel é olhar de perto a vizinhança. Então não deixe de seguir essa dica.

5-Contrate uma assessoria jurídica

A assessoria jurídica é essencial para quem não quer surpresas na hora de compra uma casa em algum leilão. O trabalho da assessoria é buscar todas as informações burocráticas sobre o imóvel, descobrindo informações como processos contra o imóvel ou seu antigo dono. Esse serviço é um investimento necessário para quem não quer ter nenhum tipo de dor de cabeça com surpresas desagradáveis.

6-Calcule os custos com a compra da do leilão

É muito importante que ao ter interesse em comprar uma casa que está sendo leiloada, tenha também uma planilha com todos os custos. É importante ressaltar que há custos como: TBI, IPTU, taxa que tem que ser paga ao leiloeiro, porcentagem do corretor, entre outros. Esse cálculo é muito importante para não sair do orçamento e não ter nenhum susto.

7- Faça o pagamento do imóvel à vista

Quem está em busca de um imóvel que vai ser leiloado deseja ter uma grande economia. Então fuja de empréstimos bancários e ou financiamentos. Eles costumam ter juros abusivos e no final a economia pode ser muito pequena. O ideal é usar alguma economia e fazer a compra à vista.

Essas são as dicas mais importantes na hora de comprar um imóvel leiloado!

Escrito por Cristiane Amaral


Confira aqui algumas dicas e cuidados na hora de comprar imóveis em leilão.

Você quer realizar o seu sonho da casa própria? Atualmente, uma das melhores opções são os leilões de móveis retomados por falta de pagamento. Porém, antes de sair assinando o contrato de compra, você deve prestar atenção em alguns detalhes que são essenciais para não cair numa roubada e acabar se arrependendo da sua compra. Confira abaixo 5 dicas para comprar o seu imóvel em leilão:

1. Tenha paciência

A pressa é inimiga de uma boa compra, especialmente em se tratando de um leilão. Um dos maiores riscos de um leilão é o tempo que o comprador tem que esperar para finalmente entrar no imóvel. Isso acontece porque muitos dos imóveis que foram leiloados ainda não foram desocupados pelos seus antigos proprietários.

Quando você arremata um imóvel no leilão, em seguida receberá a carta de arrematação para solicitar que o mesmo seja desocupado, este processo pode demorar mais de um ano e em alguns casos, você terá que brigar na Justiça para que o antigo dono saia da casa ou apartamento. Portanto, comprar um imóvel no leilão é para quem tem paciência para esperar e está ciente da burocracia que terá que enfrentar, não é para quem quer se mudar de imediato.

2. Dê preferência para imóveis desocupados

Se você tiver que solicitar a desocupação do imóvel arrematado na Justiça, isso vai gerar custos para o seu bolso. Sem falar, que ao se tornar o novo dono, você também será o responsável por arcar com as despesas do imóvel como, por exemplo, impostos e taxas de condomínio. Então, não vale a pena estar arcando com as despesas de um imóvel que você não está usando. Por isso, ao participar de um leilão, o ideal é dar preferência para os imóveis que estão desocupados.

3. Preste atenção no edital

Quanto mais informações você tiver, mais bem preparado estará para o leilão e menos chances terá de se arrepender. Sendo assim, leia o edital com atenção, dê importância para as informações sobre o imóvel que está sendo leiloado como, por exemplo, data do evento, valor mínimo de venda, quem é o vendedor, estado de conservação da propiedade, bem como quem será responsabilizado pelos custos excedentes, como taxas de condomínio e impostos.

4. Pesquise os preços antes de arrematar

Antes de arrematar o imóvel, você deve pesquisar o seu valor de mercado para ter condições de analisar se o desconto oferecido no leilão compensará o risco de ter que bancar os custos com a reforma ou com a Justiça. Também recomenda-se determinar um lance máximo, assim você evita adquirir uma dívida que não possa pagar no futuro. Lembre-se que se você desistir de arrematar um imóvel pelo fato de não ter dinheiro para finalizar a compra, poderá ser punido com a aplicação de multa.

5. Conte com uma assessoria jurídica

Um imóvel pode ser levado a leilão quando o seu dano atrasa o pagamento do financiamento, quando se torna propriedade do banco, ou através de via judicial, com ações movidas por falta de pagamento das taxas de IPTU ou condomínio. Levando isso em consideração, para comprar um imóvel em leilão é indicado contar com a assessoria jurídica de um advogado.

Peça ajuda do seu advogado para fazer um levantamento das dívidas do atual morador do imóvel, pois há o risco de você ter que pagar os débitos que serão deixados por ele. Além disso, o advogado também poderá verificar se existem ações judiciais contra a ida do imóvel a leilão. Há bancos que não esperam a sentença final dessas ações para por o imóvel em leilão extrajudicial. Quando o proprietário não é informado sobre a execução do leilão da sua propriedade, ele poderá entrar com uma ação judicial para anular a venda, mesmo que o arremate já tenha sido feito, aí você terá que lutar na Justiça para validar a sua compra.

Simone Leal


Veja qual a forma de negociação mais vantajosa para comprar imóveis, considerando o cenário atual.

Se você está pensando em comprar um imóvel, já deve ter pensado sobre isso. É possível comprar um imóvel novo tendo despesas com a decoração, mas garantia de instalações novas em folha. Comprar na planta costuma oferecer valores que enchem os olhos, mas para quem quer se mudar de imediato, talvez não seja uma boa ideia. Adquirindo um imóvel usado, os dois gargalos anteriores se dissolvem, sendo que com as taxas de juros atrativas, o financiamento pode ser uma boa ideia. Então, diante de todas essas opções, qual é o modo mais adequado de escolher a forma ideal de adquirir um imóvel? Isso depende.

Em 2017, estima-se que a taxa de juros caia, marcando previsão de 7,5%, isso torna a ideia de investimento um tanto quanto atraente, mas é preciso considerar também que essa forma de negociação conta com um risco: você está comprando algo que ainda não existe concretamente. Você deve lembrar que para fazer esse tipo de aquisição deve encontrar uma empresa séria, já que a obra pode ser atrasada, embargada ou nem chegar a ser entregue, no pior dos casos.

Dentro do período dos últimos 12 meses, metade dos contratos de imóveis de médio e alto padrão foram desfeitos, isso significa que as incorporadoras estão passando por um momento complicado para entregar seus resultados. Outro ponto importante acerca dessa negociação que costuma ser desconsiderado é o valor que das prestações fixas determinadas pelo fluxo de caixa. Esse valor é o pagamento feito para entrega das chaves. Ele costuma ser alto, mas esquecido no calor da negociação.

O INCC (Índice Nacional de Custo da construção) tem parcelas corrigidas em períodos mensais. Essas correções por mês podem causar uma grande alteração no valor final. Existem casos de pessoas que assinam o contrato para adquirir casas e/ou apartamentos, num valor x, sendo que um pouco antes da conclusão da obra para entrega, o valor estará mais de 10% mais caro em cima do valor x inicial.

Isso acontece porque quando os consumidores procuram as incorporadoras, através de stands, por exemplo, o volume de vendas do empreendimento estão baixos, não ultrapassando 50%. Então, quando acontece a simulação da contratação, o valor estimado é diferenciado.

Caso houvesse a aquisição de um imóvel similar diante do cenário atual, o valor desembolsado para o pagamento ainda seria menor que a simulação realizada, digamos, há três anos atrás, por conta do fluxo da obra.

Para quem sofreu esse transtorno de esperar por um imóvel que, no fim das contas, saiu ainda mais caro que adquirir um imóvel pronto, ainda que usado, além de causar mais dor de cabeça.

Uma vantagem de optar pelo imóvel usado é a margem que existe para negociação. A crise econômica fez com que os vendedores ficassem em uma situação delicada, sendo mais suscetível a ofertas. É o caso de proprietários que aceitam permutas com outros imóveis de porte menor, além de outros bem, como carros, por exemplo. Contudo, se um imóvel é antigo e exige uma grande reforma, pode ser que não compense adquirí-lo, por conta do investimento para tornar os ambientes adequados e/ou confortáveis. Outros pontos que precisam ser considerados: status da documentação do imóvel; reparos necessitados pelo condomínio.

Se você deseja comprar um imóvel, mas não precisa mudar-se imediatamente, esperar uma oportunidade é o melhor investimento para você. Em tempos como os atuais, de crise, a estabilidade está comprometida, portanto há risco de desemprego e mudança de cenário econômico. Por isso, você deve pensar se adquirir um compromisso de tão longo prazo não é um risco muito grande para ser assumido neste momento.

Carolina B.


Confira aqui algumas dicas e cuidados que você deve tomar antes de entrar em um consórcio.

O novo cenário econômico brasileiro tem provocado mudanças na forma de planejar compras e novos investimentos. A necessidade de segurança e de estabilidade a longo prazo irá, segundo presidente da ABRAC, Paulo Rossi, impulsionar o mercado dos Consórcios. Este segmento é uma ótima alternativa para adquirir móveis e imóveis visando não se endividar. Funciona assim: um grupo de pessoas se une para adquirir algum bem em comum, como por exemplo, um kit de cozinha. Ao longo dos meses, os integrantes pagam as prestações, financiando, através de uma poupança coletiva, kits para todos os participantes.

Paulo Rossi, no entanto, ressalta 5 cuidados fundamentais antes de entrar em um consórcio, para que o investimento não se torne uma dor de cabeça:

1. Saiba em qual grupo está entrando: É imprescindível conhecer as características do grupo de consórcio do qual pretende ter participação. É necessário conferir informações como o valor das parcelas, se é possível escolher parcelas maiores ou menores antes e depois de ser contemplado, qual a ordem da contemplação, se é possível adiantar as parcelas.

2. Não confie em acordos verbais: Todas as informações de pagamento, contemplação, juros e duração do consórcio devem estar contidas no contrato, para assegurar que sejam plenamente executadas. Vale a pena conferir o contrato para ter certeza de não haverem futuras dores de cabeça com imprevistos.

3. Cuidado com as propagandas: Para ter certeza que sejam cumpridas as promessas feitas no anúncio do consórcio, verifique se todas estão previstas no contrato.

4. Pesquise sobre o assunto: No Brasil, o Banco do Brasil é responsável por normalizar e permear os consórcios. Confira no site as regras e como participar.

5. Fique de olho nos reajustes: Em consórcios de longo prazo, o contratante deve saber como é quando será feito reajuste do valor total do bem contratado, para poder ter certeza de que mesmo após um ano de consórcio, ainda poderá pagar por ele, assim evitando futuras desistências ou endividamento.

Tomando os cuidados necessários, o consumidor só tem a ganhar com esta modalidade de investimento, que demonstra ter vindo pra ficar, tornando possível adquirir bens mesmo em tempos de crise.

Carolina B.


Confira aqui algumas dicas para quem pretende comprar um imóvel na planta.

Muitas pessoas sonham em ter sua casa própria. Comprar o imóvel dos sonhos e sair do aluguel é o objetivo principal para quem vive nesta situação.

Existem muitas opções para se comprar um imóvel, seja ele novo ou usado. Um opção que é muito bem vista pelas pessoas é aquele que se compra na planta, porque tem alguns benefícios em relação a comprar um imóvel usado.

Neste artigo vamos abordar o assunto da compra do imóvel na planta e quais são os cuidados que as pessoas devem tomar, principalmente com as construtoras que não cumprem com as suas obrigações e depois de algum tempo os compradores são surpreendidos com notícias bem desagradáveis.

Cuidados ao comprar um imóvel na planta

A sensação da conquista do imóvel que tanto sonhou é um momento de felicidade que não se paga. No entanto, existem alguns riscos, principalmente quem compra um imóvel direto com a construtora e na planta.

Atrasos

A principal queixa por parte das pessoas que adquirem este modelo de venda são os atrasos na entrega e eles não são raros, a dívida que a construtora absorve pode crescer além do esperado e a mesma pode até falir.

Reclamações junto aos Órgãos de Defesa do Consumidor

Antes de adquirir um imóvel é preciso verificar junto aos órgãos que protegem o consumidor contra atos ilegais, se não há reclamações contra a construtora ou a imobiliária que possa estar intermediando as negociações

Visite imóveis prontos

Visitar outros imóveis que já foram construídos pela construtora que está vendendo o imóvel na planta e pergunte aos moradores destes imóveis sobre possíveis atrasos que possam ter ocorrido nas obras.

Analise o contrato

Analisar o contrato é outra forma de se proteger contra os possíveis riscos, não feche o contrato no mesmo dia, por mais que o intermediador insista, faça uma análise bem criteriosa para não ter surpresas depois.

Data de entrega das chaves

A data de entrega das chaves é um compromisso da construtora que deve ser respeitado e para que você possa se certificar desta garantia, na análise do contrato, verifique se as datas estão claramente definidas.

Penalidades

Verifique quais serão as penalidades que você sofrerá caso ocorra o atraso no pagamento das parcelas e também quais serão as penalidades da construtora se atrasar a entrega do imóvel, outras obrigações e garantias.

Visite as obras

Toda obra possui um calendário e um cronograma para ser cumprido, é importante visitar as obras que estão sendo feitas e comparar todas etapas com as datas incluídas no cronograma disponibilizado pela construtora.

Pagamentos das Prestações

Mesmo que a construtora atrase a entrega e não cumpra as obrigações previstas em contrato, não interrompa o pagamento das prestações, pois se houver um processo judicial, você não seja prejudicado por este ato e posteriormente receberá todas as indenizações necessárias.

Guarde todos os folhetos da construtora de propaganda e anotações de corretores sobre as garantias oferecidas antes da compra, tudo pode ser usado como provas em ações judiciais.

Vistoria Profissional

Peça a um engenheiro para vistoriar o imóvel antes de receber as chaves definitivas e começar as mudanças, para identificar possíveis defeitos estruturais que não foram feitas de acordo com especificações em contrato.

Estas informações foram importantes para você ou pode ser para alguém que você conhece? Comente e compartilhe com seus amigos em suas redes sociais.

Marcio Ferraz





CONTINUE NAVEGANDO: