Descubra aqui os bairros mais caros e baratos em São Paulo (SP).

Se você reside na cidade de São Paulo ou pretende se mudar para o local, com toda certeza em algum momento você já parou para pesquisar o preço de imóveis na cidade. Para se fixar o valor de uma casa ou de um apartamento são levados em considerações diferentes critérios como: o tamanho da residência, conservação do local e, sobretudo, em qual bairro a casa se encontra. Para o ano de 2018, foi realizada uma lista dos bairros mais baratos e também uma lista com os bairros mais caros de São Paulo. Saiba agora um pouco mais sobre esta pesquisa.

Antes de começar a lista de fato, é importante salientar dois pontos. Primeiramente, essa lista leva em consideração o valor do metro quadrado no bairro, essa é a base para o cálculo. E em segundo lugar, que foram analisados quase 20.000 imóveis por toda a capital paulista para se chegar a estes números. A pesquisa foi realizada pela iniciativa FipeZAP, que é uma empresa do setor imobiliário que acompanha ao longo de todo o ano, as variações nos preços médios de imóveis em diferentes localidades de todo o Brasil. Geralmente a pesquisa é feita no mês de janeiro e em junho, que são meses centrais. Pois, um dos critérios da lista é que há uma mudança maior das pessoas nestes períodos citados acima.

Bairros mais baratos em São Paulo em janeiro de 2018:

  • Cidade Tiradentes. Preço do m²: R$ 3.505,00 reais.
  • Artur Alvim. Preço do m²: R$ 3.858,00 reais.
  • Itaim Paulista. Preço do m²: R$ 3.876,00 reais.
  • Itaquera. Preço do m²: R$ 4.305,00 reais.
  • São Miguel Paulista. Preço do m²: R$ 4.308,00 reais.
  • Bairros mais caros em São Paulo em janeiro de 2018:
  • Jardins. Preço do m²: R$ 12.100,00 reais.
  • Vila Olímpia. Preço do m²: R$ 13.337,00 reais.
  • Itaim Bibi. Preço do m²: R$ 13.518,00 reais.
  • Vila Nova Conceição. Preço do m²: R$ 17.314,00 reais.
  • Cidade Jardim. Preço do m²: R$ 19.783,00 reais.

Para se entender ainda mais a lista acima é importante compará-la a última pesquisa feita pelo FipZAP. Pois, se consegue tirar algumas conclusões que vão ser apontadas e discutidas abaixo. O estudo foi feito e publicado no mês de julho de 2017:

Bairros mais baratos em São Paulo em junho de 2017:

  • Itaquera. Preço do m²: R$ 4.419 reais;
  • Cidade Líder. Preço do m²: R$ 4.513 reais;
  • Campo Limpo. Preço do m²: R$ 4.718 reais;
  • Cangaíba. Preço do m²: R$ 4.733 reais;
  • Jaraguá. Preço do m²: R$ 4.997 reais.

Bairros mais caros em São Paulo em junho de 2017:

  • Vila Madalena. Preço do m²: R$ 10.744 reais;
  • Pinheiros. Preço do m²: R$ 11.304 reais;
  • Vila Olímpia. Preço do m²: R$ 11.557 reais;
  • Itaim. Preço do m²: R$ 12.532 reais;
  • Vila Nova Conceição. Preço do m²: R$ 16.124 reais.

Análise sobre os bairros mais baratos:

Em pouco mais de seis meses houve uma grande diferença nas duas listas e este fato se deve a vários motivos. Alguns bairros passaram por obras outros não. Uns ficaram mais seguros os outros nem tanto. Apenas o bairro de Itaquera permaneceu e mesmo assim ele caiu do primeiro lugar em 2017 para a quarta posição em 2018.

Uma das explicações para a permanência do bairro na lista é que Itaquera cresceu muito em um curto período de tempo. O local ganhou projeção nacional, pois, um grande estádio de futebol foi construído ali. Muitas pessoas passaram a morar no local. Visto que, quando se tem uma obra da grandeza da Arena Corinthians, o bairro ganha em infraestrutura, segurança, pontos comerciais e outros aspectos. Assim, obviamente, o metro quadrado passa a ser mais caro.

Análise sobre os bairros mais caros:

Já a lista com os bairros mais caros não houve uma mudança brusca, pois todos esses bairros já são considerados redutos com um preço alto há muitos anos. Neles, estão localizados lojas de grife; as melhores escolas e faculdades particulares da capital paulista. Pessoas ricas possuem imóveis há muitos anos nesses bairros e eles são conhecidos justamente por ser um local que concentra riqueza. Pois sempre contaram com uma boa infraestrutura, segurança e outras comodidades.

Para conhecer mais dessas listas acesse: http://fipezap.zapimoveis.com.br/.

Isabela Castro.


Conheça aqui um pouco mais sobre o Zap Imóveis e seus principais serviços oferecidos.

Se você está procurando um dos maiores classificados para imóveis no Brasil, então você chegou ao lugar certo. O ZAP é especialista em imóveis e você pode encontrar a tão sonhada casa que você anda procurando, tanto pelo site quanto pelo aplicativo, a partir de um toque no seu celular (disponível para sistema Android).

O ZAP Imóveis apresenta um controle de qualidade que visa valorizar os imóveis e tornar atrativo para novos clientes. Da mesma forma de ação que a OLX, o ZAP Imóveis é uma intermediadora, que coloca em contato clientes com vendedores.

Porém, o ZAP apresenta um “plus”, um requinte a mais: no site do Zap é possível conferir, em determinados casos, as opções de financiamento, facilitando a organização na hora do comprador saber quanto pode dar de entrada, o valor de cada parcela, os prazos e as taxas a serem pagas.

Outro “plus” no site do ZAP seria a calculadora de aluguel, disponível da mesma forma que a consulta para financiamento de imóveis.

Em 2010, foi lançado o Índice FIPEZAP. Esse índice auxilia na hora do acompanhamento do aumento dos valores dos imóveis anunciados no mercado. Por conta da confiabilidade de seus dados, o índice se tornou referência para consumidores, pois apresenta transparência na hora de fechar negócios.

O cálculo é feito mensalmente, através de um coleta precisa de dados, pelo ZAP Imóveis, tanto para imóveis comerciais quanto para residenciais. Dessa maneira, há uma mensuração de valores reais para os imóveis, sugerindo o que poderia ser um preço justo e o que não seria.

O ZAP Imóveis leva em consideração esse índice, apresentando com maior precisão os melhores imóveis a serem vendidos e alugados e aptos a serem negociados.

Para conferir a atualização do índice, acesse o link a seguir, clicando aqui.

O ZAP Imóveis é uma empresa brasileira e pertence ao Grupo Globo. Lançado no ano de 2000, tinha sido denominado inicialmente de “Planeta Móvel”. Em 2007, seu nome foi oficialmente mudado para ZAP, lançando também novas modalidades de busca para compra, como: Empregos, Negócios e Oportunidades e Autos. O ZAP apresenta maior relevância em regiões como Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Se você deseja acessar o site oficial do ZAP Imóveis, clique aqui.

Yamí de Araújo Couto


A valorização imobiliária no Brasil atingiu um crescimento impressionante nos últimos 50 meses. Segundo o FipeZAP, índice que demonstra todos os dados do mercado imobiliário, os valores das casas, apartamentos, terrenos e empreendimentos comerciais superaram até mesmo a alta inflacionária por mais de 04 anos no estado de São Paulo.

No Rio de Janeiro, o cenário não foi muito diferente, pois a valorização no mercado de imóveis foi maior que a inflação por 49 meses, ficando abaixo somente durante o 1º mês.

A nível nacional, a pesquisa contendo informações acerca de 07 capitais brasileiras começou a ser divulgada somente a partir do segundo semestre de 2010. Desde então, a inflação não supera o mercado imobiliário há 19 meses consecutivos. Em síntese, tais informações revelam que quem possuía imóveis nesse período, teve seu patrimônio multiplicado.

Embora as estatísticas sejam muito expressivas para o mercado imobiliário, a tendência é que os preços se estabilizem e mais cedo ou mais tarde sejam reajustados de acordo com a alta da inflação.

O último FipeZap, publicado na quarta-feira (dia 04 de abril), revelou que o preço dos imóveis aumentou 1,4% no mês de março, uma alta significativa, porém menor do que o mês anterior, o que já começa a apontar para uma desaceleração valorativa nas principais capitais do país, fato já previsto pela Fipe, instituição responsável por calcular o índice FipeZAP.

Por Larissa Mendes de Oliveira





CONTINUE NAVEGANDO: