Se você tinha US$ 72 milhões e não sabia o que fazer com eles, chegou tarde. A Le Belvedere Estate, em Bel Air, um subúrbio de Los Angeles, EUA, já foi vendida por este valor, na metade de junho, para uma família europeia não revelada. É, atualmente, considerada a mansão mais cara da América pela Revista Forbes.

Ela é meio apertadinha, mas dá para o gasto. Tem 4460 m² num terreno de aproximadamente 9.000 m² e 3 andares. Tem estrutura em aço e é decorada, por fora, com pedras trazidas de Jerusalém. Tem garagem para 20 carros e adega para 5000 vinhos. Tem suíte master, suíte com dois escritórios (um para cada membro do casal), hammam turco, sala marroquina, sala de festas para 200-250 convidados, cinema privativo, sala de jogos e o que mais você possa imaginar.

Também conta com uma edícula chamada “Casa dos Guardas” e já tem permissão para construir mais um puxadinho.

Dá uma olhada no site dela: http://www.lebelvedereestate.com/

Confira as fotos


Contrariando os quatro meses anteriores de crescimento, as vendas de imóveis residenciais usados nos Estados Unidos caíram em 2,7%. O resultado frustrou a expectativa dos economistas daquele país, que aguardavam alta de 2,9%.

Para Lawrence Yun, economista da Associação Nacional dos Corretores de Imóveis dos EUA, o ritmo de vendas no mês de agosto foi o mais altivo durante quase dois anos, principalmente em julho de 2009, quando houve elevação comercial em 5,24 milhões de dólares.

Entretanto, as vendas de imóveis usados de agosto deste ano para o mesmo período do ano passado subiu exatos 3,4%, mesmo o preço médio deste segmento baixando para quase US$ 178 mil nos últimos doze meses – uma queda de 12,5% no valor.

Por Luiz Felipe T. Erdei




CONTINUE NAVEGANDO: